O meu Blog

O Blog "Verba Volant, Scripta Manent" foi criado no âmbito de um exercício académico (Humanística Digital). Desde então, e por forma a dar alguma continuidade à experiência iniciada na blogosfera, mantém o objectivo de partilhar alguns textos pessoais (sob o habitual pseudónimo Troyka Manuel), bem como outros materiais literários de interesse pessoal.

Todos os comentários, sugestões ou críticas serão sempre bem-vindos!

Porque as palavras faladas voam... e a palavra poética, tantas vezes, fala por si... e permanece... sempre!

sábado, 26 de outubro de 2013

De scripto [Latim - Sobre a escrita]

escrevo sem tela nem lápis
nas tépidas nuvens que me enleiam
embriagado na lucidez real
de alguém que conhece o tempo
e se resvala num espaço que não é seu


escrevo sem fim
sem pressa
acordado em sonho de viagem
desejo inspirado, tábua rasa
de razões impalpáveis
oprimidas, recalcadas
força de multidão entediada
em cortante e crua lâmina



escrevo de mim
a cores ou branco e preto
o que não conheço
âmago silêncio que brota
de uma asa quebrada
em pena contrita
escravidão que (se) sabe 
e cheira a liberdade
(Troyka Manuel)

4 comentários:

  1. Querido amigo...este poema é uma entrega fabulosa, é uma viagem em ti.
    Parabéns, gostei tanto!
    Beijinhos***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, querida Emília!! Sempre atenta! Muito grato por isso! Um beijo

      Eliminar
  2. Concordo com a Emília Pessoa...uma poema em viagem pelas paisagens mais escondidas do autor.
    Força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado por fazeres a viagem também!! Um forte abraço, como sempre!!

      Eliminar